7 Motivos Para Estudar Percepção Musical

7 Motivos Para Estudar Percepção Musical

Porque é tão importante estudar esse assunto?



Costumo dizer que a percepção musical é a habilidade mais importante que um músico, independente do nível, precisa desenvolver para uma carreira de sucesso.

Trabalhar a percepção auditiva diariamente e assumir o compromisso de fazer esta prática de estudo se tonar um hábito, reflete em melhores resultados no médio e longo prazo em uma série de habilidades musicais.

Entretanto, temo que grande parte dos músicos tardam em começar a enxergar a percepção musical como algo realmente importante, visto que, o foco inicial de quem está começando é sempre tocar um instrumento musical. É claro que é compreensível, porém apenas boas escolas de música e bons professores assumem o real compromisso de fazer a matéria de percepção musical obrigatória desde as primeiras aulas do aluno.

Não é só uma questão de tirar músicas de ouvido ou estar preparado para uma prova de percepção musical com ditado melódico, rítmico e intervalos por exemplo. Além disso, desenvolver a percepção amplia o nível de apreciação musical e muda completamente a forma de ouvir e lidar com a música no geral, seja a música uma profissão ou hobbie pra você.

Aqui vai uma lista de 7 motivos para você começar a estudar e se dedicar em treinar seu ouvido pra ontem:


 

#1. TIRAR MÚSICAS DE OUVIDO

percepção musical - fone de ouvido

Lembro de ter ouvido uma frase que marcou e mudou minha concepção sobre ser músico, que diz:

“O bom músico ouve com os olhos e lê com os ouvidos”

Ou seja, o bom músico tanto consegue ler uma partitura e saber como ela vai soar, como também ao ouvir uma música sabe como é a sua representação gráfica.

Ninguém começa a ser alfabetizado antes de ter aprendido a se comunicar de forma oral ou por meio de gestos, sinais, expressões corporais ou faciais. A criança quando aprende a ler e escrever o a-e-i-o-u já sabe no mínimo a pronúncia dessas vogais e depois só associa o fonema a uma representação gráfica.

Com a percepção musical acontece de forma parecida…

Imagine a melodia do “parabéns pra você”, talvez uma das canções mais conhecidas do mundo. Você só aprendeu a letra e melodia depois de ter ouvido, claro… Ou se foi lendo, algum dia na vida precisou ouvir o fonema das palavras.

Aposto que também conseguiria escrever a letra dela agora seu eu pedisse, estou certo?

E a partitura dela? Consegue?

Não?????

Mas hora… Você sabe cantar e talvez até tocar, ou ainda saiba até ler a partitura dela, como não sabe escrever?

Como músico, deveria saber.

Calma! Eu sei que fui muito exigente agora, mas essa é uma etapa muito importante da alfabetização musical que simplesmente é pulada pela maioria dos iniciantes, e pasme, até por músicos profissionais, então não é culpa sua.

Quando você escuta uma melodia e consegue repeti-la mesmo sem saber quais são as notas, já é um forte indicativo de que é possível conseguir escreve-la também. Só é necessário aprender qual é a representação gráfica, que pode ser através da altura relativa ou absoluta das notas.

A altura absoluta é quando você escreve exatamente a nota que ouviu e a relativa é quando partindo de qualquer altura você mantém a distância intervalar entre as notas (é a que eu particularmente recomendo).

Se ao ouvir uma melodia, além de conseguir imitar o som cantando, você consegue identificar pelo menos qual desenho melódico está se formando, já é um bom começo.

Por exemplo:

Vamos analisar a primeira frase do parabéns pra você:

PA  –  RA  –  BÉNS    PRA     VO  –  

                    

                        –

          –

–    –        –    

Veja que estou usando o tom de azul escuro para notas mais graves e azul claro na medida que o som vai ficando mais agudo. Observe também a posição dos tracinhos, os que estão mais embaixo representam também os sons mais graves e na medida que o sons ficam mais agudos subo a posição dos tracinhos.

Conseguir identificar a variação de altura já é um bom começo, por isso tente fazer o mesmo com outras músicas que já conhece: identificando a variação de altura de uma nota para outra.

Agora, uma vez que você já consegue identificar qual é a distância exata entre as notas, é perfeitamente possível saber quais são todas as notas tendo apenas uma nota como referência, veja:

PA            –          RA             –           BÉNS          –           PRA            –           VO            –           

.         1ª Justa            2ªMaior asc              2ªMaior des             4ªJusta asc           2ªmenor des

 

Agora posso transcrever para qualquer tonalidade, escrever partindo de qualquer nota.

Partindo da nota SOL, fica:

PA            –          RA             –           BÉNS          –           PRA            –           VO            –           

SOL         –          SOL            –              LÁ              –             SOL           –           DÓ           –             SI

 

Ou de DÓ:

 

PA            –          RA             –           BÉNS          –           PRA            –           VO            –           

DÓ         –            DÓ            –              RÉ              –             DÓ           –             FÁ           –             MI

 

Sabendo a duração do som e também a notação musical, é só transcrever para partitura:

percepção musical parabens

Veja que sabendo disso, a necessidade de precisar do instrumento para saber se as notas estão corretas vai gradativamente se tornando desnecessário. Não quer dizer que é extremamente fácil, mas é possível… Também não é da noite para o dia, por isso a importância de levar a percepção musical a sério desde o começo.

Por mais complexo que pareça, de tanto estudar, tudo acaba entrando em “piloto automático”, onde a intuição começa a fazer todo o trabalho naturalmente.

Deixar para começar a treinar o ouvido apenas depois de dois, três ou cinco anos depois de ter começado a estudar música, pode te impedir de desenvolver outras habilidades, então não é bom continuar adiando.

É importante destacar aqui que também não tem problema algum tirar musicas de ouvido com o instrumento em mãos, não deixa de ser uma forma de está treinando o ouvido, então se é assim que você já faz, continue fazendo. Faça do tirar músicas de ouvido um hábito mesmo que ainda seja muito difícil agora.

#2. SABER COMO VAI SOAR ANTES DE TOCAR
percepção musical-partitura-tmf

Vou repetir a frase do tópico anterior:

“O bom músico ouve com os olhos e lê com os ouvidos”

O destaque agora está em “ouve com os olhos”… Imagine bater o olho em uma partitura que nunca viu antes e saber exatamente ou no mínimo ter uma noção do que está acontecendo na música antes mesmo de toca-lá no seu instrumento. É essa a essência do que chamamos de solfejo.

Solfejo nada mais é do que a habilidade de ler uma partitura cantando ritmo, altura das notas e variações de dinâmica  e andamento simultaneamente.

Acaba que o solfejo e a percepção musical andam de mãos dadas, onde uma completa o outra.

Quando através da percepção auditiva você consegue identificar a relação intervalar entre as notas e a combinação da duração dos sons e pausas, logo, consegue também fazer a assimilação quando ver a distribuição das notas na notação musical.

O solfejo é claro, não deixa de ser uma forma de percepção musical, afinal, são memorizados padrões rítmicos e melódicos, e para isso, em algum momento é preciso ouvir os sons para fazer a assimilação.

Então quanto melhor fica sua percepção musical, melhor ainda ficar o solfejo e vice-versa.


 

#3. COMPOR E ESCREVER SUAS MÚSICAS

percepção musical - lapis

Imagine cantarolar algumas melodias, compor suas músicas e colocar elas já no formato das partituras para que qualquer pessoa no mundo que saiba ler partituras consiga tocá-las…

Parece interessante?

Então vai aqui um passo-a-passo para começar desfrutar dessa LIBERDADE.

Vem basicamente do mesmo princípio do tirar músicas de ouvido, só que desta vez é você mesmo quem está criando.

PASSO 1

Comece escutando e cantando junto até decorar as notas DÓ, RÉ, MI, FÁ, e SOL.

percepção musical escala de dó a sol

Você pode entrar no site VirtualPiano para tocar e ir se familiarizando com essas notas, clique aqui para tocar.

PASSO 2

Legal, agora comece a fazer variações rítmicas, sempre com graus conjuntos (sem saltos) e como quiser (realmente improvisar). É importante estar atento em cantar  as alturas corretas e seus respectivos nomes.

PASSO 3

Faça frases pequenas, com 5 ou 7 notas sem o auxílio do instrumento para identificar a altura (aqueça antes e cante apenas a primeira nota junto com o instrumento para se situar).

PASSO 4

Depois de ter cantado, toque no instrumento e confira se cantou as alturas corretas.

PASSO 5

Agora coloque no papel o que acabou de criar. Fiz um exemplo bem simples, o meu ficou assim:

percepção musical compus

Para concluir essa etapa também é necessário saber ler e escrever partituras, então para aprender passo-a-passo a ler, Leia o post Como Ler Partituras Clicando Aqui.

Veja que com o estudo de percepção e apenas cinco notas, já é possível ter liberdade até para compor =)
É claro que foi bem simples, mas já é um bom começo.


 

#4. MAIS SENSIBILIDADE
percepção musical - pássaros cantando

Não quer dizer que você vai chorar toda vez de ouvir uma música, claro que não, mas o que quero dizer é que o conhecimento nos permite ver as coisas de um modo diferente e em outra perspetiva.

Quando você olha para o céu e vê estrelas, consegue identificar o nome delas também? A não ser que seja um astrônomo muito dedicado, é provável que você consiga identificar o nome de algumas ou nenhuma (é o meu caso). Um marinheiro em alto mar olha para esse mesmo céu e consegue enxergar um mapa.

Veja:

Você, um astrônomo e um marinheiro olhando para o mesmo céu, vendo as mesmas estrelas e constelações têm percepções diferentes do que estão vendo. Isso também acontece com o degustador de vinho profissional, por exemplo, o tipo de análise que ele pode fazer é completamente diferente da de um leigo como eu.

O mesmo acontece com a música.

Quanto mais você escuta música, naturalmente a sua forma de ouvir e analisar uma música também vai mudar. Bons músicos escutam o que “pessoas comuns” não conseguem identificar, faz sentido?

Com o estudo focado de percepção musical, o seu nível de apreciação musical também vai ficar mais refinado e crítico.


 

#5. RECONHECER OS INSTRUMENTOS MUSICAIS
percepção musical - INSTRUMENTOS MUSICAIS

Lembro de quando gravava em fitas cassetes as músicas que gostava das rádios para depois ficar na frente do espelho fingindo que era eu quem estava tocando.

Em uma dessas fantasias, tinha uma música instrumental que no meio da música o saxofonista trocava de instrumento e ia para uma clarineta, e lembro disso porque eu também imitava a troca. ????

Passei anos sem ouvir essa música, até que um dia quando estava dando um limpa no material que tinha (já estava na onda dos cds), encontrei a fita e comecei a ouvir novamente.

Sabe a troca de instrumento? Tomei um susto quando ouvi… Porque não tinha nada de clarineta naquele solo, era simplesmente um sintetizador muito do ruim e eu só tinha conseguido perceber agora.

Não existe nada mais gostoso do que ouvir uma música e conseguir identificar quais são os instrumentos que estão sendo tocados: se é de corda, qual corda? aço, nylon… É pinçada ou friccionada? Ah… é sopro. Mas qual sopro? Em fim…

Através da percepção musical é possível identificar até quem é que está tocando mesmo sendo no mesmo instrumento. É incrível como o som e a pegada no instrumento pode mudar de um músico para o outro.


 

#6. TOCAR AFINADO
percepção musical menina tocando

Toda a base para se tocar afinado está na percepção musical. O melhor afinador vai ser (ou pelo menos deveria ser) o ouvido.

O uso da tecnologia para educação musical é realmente muito eficiente desde que usado sem exageros e da maneira correta. Quando se fala em tocar afinado, a primeira coisa que vem na mente é aquele velho aparelho, o afinador, que já tem hoje até em aplicativos parasmartphone.

Geralmente quando o pendulo digital está no meio e a luz fica verde é quando dizemos: agora está afinado.

O problema é que ficar de olho no afinador não é garantia de estar tocando afinado e por uma razão muito simples: o instrumento muda o tempo inteiro enquanto tocamos e a referência de afinação deve ser o ouvido e não a visão, faz sentido?

Veja, há instrumentos que quando estão no piano tem uma afinação e quando vão para um forte, por exemplo, tendem a mudar completamente a afinação. Então não depender do afinador para perceber a diferença e estar atento a essas variações é muito importante principalmente na performance ao vivo.

“Antes de ter o instrumento afinado, todo músico precisa SER afinado.”

Se você começa a tocar em um grupo e todos estão afinados em 440Hz, por exemplo, e por ser uma característica do instrumento, ou interferência do clima, todos estão no meio da música a 442Hz e só você continua  afinado em 440Hz, quem está desafinado é você.

Quando você é um músico afinado, instintivamente você também adapta a afinação necessária para que o conjunto soe afinado.

Contar com o afinador é bom e ajuda bastante, mas a maior garantia deve ser seu ouvido.

»Leia também “Uma simples sacada de Como Tocar Afinado” →


 

#7. PARA GRADUAÇÃO PERCEPÇÃO MUSICAL É OBRIGATÓRIO
percepção musical estudar

Agora a coisa ficou séria!

De 70 a 85% da prova escrita de habilidade específica em música para plantear uma vaga em uma universidade é de pura percepção musical.

Todo o conteúdo teórico é apenas um pré- requisito de linguagem para fazer a prova.

O conteúdo de percepção musical vai desde identificar intervalos e gêneros musicais a escrever um ditado a duas ou quatro vozes, depende muito da universidade e do nível do curso, mas não tem para onde fugir, cedo ou tarde você vai precisar encarar.


 

CONCLUSÃO

Bom, espero realmente que de alguma forma esse conteúdo tenha sido de grande valia pra você.

Entenda que a percepção musical é o que diferencia músicos medianos de músicos excepcionais e que quanto mais cedo ela é introduzida na educação musical, mais musicalidade e facilidade se tem em qualquer aspecto musical.

3-2-1… Comece pra ontem alguma forma de estudar e melhorar a sua percepção musical.

 




Veja Mais

Como improvisar no Jazz

Estudo - 04/01/2019 09:58


Harmonia Funcional

Estudo - 30/01/2019 10:50



Siga-nos

Destaques

Nenhuma postagem encontrada.

Parceiros

Publicidades



X1MUSIC.COM | Todos os direitos reservados
contato@x1music.com / (84) 9 9839-3580